29/11/2020

Jornal Online

Confira as Principais Notícias do Brasil e do Mundo

Após incêndio em Hospital de Bonsucesso (RJ), paciente morre durante transferência

Uma paciente de 42 anos, chamada Núbia da Silva Rodrigues, que estava internada em estado grave com covid-19 no Hospital Federal de Bonsucesso (HFB), na zona norte do Rio de Janeiro, morreu ao ser transferida durante o incêndio que atingiu o prédio um da unidade de saúde nesta terça-feira (27). 

De acordo com Carlos César Assef, coordenador assistencial do HFB, a mulher seria transferida para o Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, mas não resistiu. Segundo a direção da unidade,162 pacientes foram retirados do prédio um para o dois até a chegada do Corpo de Bombeiros. Uma borracharia serviu de base para o primeiro atendimento dos resgatados.

Leia também: Defensoria questiona Polícia Militar sobre operações em favelas do Rio de Janeiro

Histórico

O jornal O Dia noticiou nesta terça (27) que o secretário de Defesa Civil e comandante-geral do Corpo de Bombeiros, Leandro Monteiro, afirmou que o Hospital Federal de Bonsucesso está com duas notificações e dois autos de infrações dos bombeiros e não tinha certificado de vistoria da corporação. De acordo com a reportagem, Monteiro anunciou que já havia pedido reunião com a direção do HFB e destacou que não poderia “interditar um hospital com 600 leitos no meio da pandemia”.

Além do alerta da Defesa Civil, em dezembro do ano passado, a Defensoria Pública da União (DPU) alertou para o risco de incêndio no complexo hospital. Na época, o defensor, Daniel Macedo, ressaltou que os transformadores da unidade federal de saúde funcionavam com superaquecimento.

Leia mais: SUS: 30 anos em defesa da vida e da saúde pública

A Polícia Federal já acionou a perícia para verificar as causas do incêndio. Até o momento a informação é que o fogo começou no subsolo do prédio principal, chamado de prédio um.

O HFB é o maior hospital da rede pública do Estado do Rio de Janeiro em volume geral de atendimentos mensais, a unidade tem cerca de 15 mil consultas ambulatoriais, 1,3 mil internações, 1,2 mil atendimentos de emergência, 120 mil exames laboratoriais e cinco mil exames de imagem.

Fonte: BdF Rio de Janeiro

Edição: Jaqueline Deister

Fonte